As possibilidades de Flashpoint nos cinemas

Na última semana, durante a San Diego Comic-Con 2017, tivemos a notícia de que Flashpoint seria adaptado para os cinemas. Até então, além dos quadrinhos, essa história já teve uma versão na série de TV exibida no canal The CW e na animação chamada Liga da Justiça: Ponto de Ignição. Entre os assuntos que surgiram, está a possibilidade de um reboot da DC nos cinemas, mas será que não está cedo demais? Ou melhor, realmente teremos um reboot?

Um dos motivos que justificam essa escolha como o primeiro filme solo do herói é por se tornar uma das histórias mais clássicas de Barry Allen como Flash. Aqui é explorado a origem de seus poderes e o conceito da Força de Aceleração, ótimas justificativas para ser um filme introdutório. Também é retratada a relação de Barry com sua mãe, onde ele volta no tempo e impede que ela seja assassinada. O problema é que, por mudar esse fato, ocorrem várias mudanças drásticas no futuro.

Entre elas está uma das preferidas do público, onde Bruce Wayne é morto no lugar dos pais. Dessa forma, quem se torna o Batman no futuro alternativo é Thomas Wayne, enquanto Martha Wayne é a Coringa. Seria bem interessante ver Jeffrey Dean Morgan e Laura Cohen como esses personagens, e pode ser que eles tenham sido escalados para Batman v Superman já pensando nisso. Além dos fãs, o próprio ator já está fazendo campanha para estar no filme, e é claro que já fizeram montagem mostrando como seria.

Outros personagens que teriam uma grande importância neste filme é Mulher-Maravilha e Aquaman. Neste futuro alternativo, Themyscira e Atlantis estão em guerra, resultando até mesmo na morte de Mera e Hipólita. Quando estrear, já teremos assistido ao filme solo de cada um dos personagens, e ver um embate entre os dois no cinema seria incrível. Os dois heróis têm capacidade de bater de frente, além de dois exércitos a sua disposição. Também não perderam tempo e já fizeram uma arte conceitual dessa batalha.

Além disso, somos apresentados a uma versão diferente de Superman, que nessa nova realidade não foi exposto ao Sol da Terra e está fraco e magrelo. Esta seria uma versão do Henry Cavill que eu gostaria de ver nos cinemas. Em relação a como seria retirado os músculos do ator, é só pensar no processo que fez Chris Evans ficar magro no primeiro filme do Capitão América.

Ainda temos Cyborg liderando uma equipe que quer parar a guerra entre Themyscira e Atlantis, além de Lois Lane, que passa a ser menos inútil e se junta à resistência. Por fim e mais importante, temos Eobard Thawne, o Flash Reverso. Ele é o principal vilão da história e arqui-inimigo do herói, motivo suficiente para o introduzirem no primeiro filme solo de Flash, até porque ele é o responsável pela morte da mãe de Barry.

Você pode estar pensando que acontece muita coisa e isso vai resultar em muitas mudanças no universo da DC nos cinemas, mas não se preocupe, pois Barry consegue voltar no tempo e reverter tudo que acontece. Nos quadrinhos, esse evento resulta em Os Novos 52, mas não existe necessidade para que isso ocorra nos cinemas. Respondendo a pergunta no início do artigo, adaptar Flashpoint não significa necessariamente que teremos um reboot. Acho difícil a DC querer rebootar seu universo agora, tanto pelo pouco tempo que ele existe quanto pelo sucesso de Mulher-Maravilha.

Se você perceber, a maioria dos personagens principais já foram introduzidos no universo da DC, e isso pode ter sido planejado desde o início para esse grande evento. Se formos comparar com a Marvel nos cinemas, ele seria equivalente a Guerra Civil: o filme de um herói em que contamos com a presença de vários personagens. Ele introduziria conceitos interessantes e bem diferentes, além de contar uma história que os fãs adoram. Com esse filme também poderiam explicar aquela cena de Batman v Superman onde Flash diz para Bruce que Lois Lane é a chave. As principais teorias dizem que aquele é o Flash do futuro tentando alertar alguma ameaça. Se isso não se resolver em Liga da Justiça, só pode ser em seu filme solo.

Surge então outra questão: Será que realmente será adaptado Flashpoint ou ficaremos apenas no nome? A Marvel, por exemplo, faz muito disso: Em Guerra Civil não tivemos uma adaptação fiel dos quadrinhos, assim como em Era de Ultron ou agora com Thor: Ragnarok. As histórias são apenas baseadas no material original com uma referência aqui, um elemento ali, mas tudo é adaptado livremente para se encaixar naquele universo. Isso também pode acontecer em Flashpoint, apenas incorporando ao filme a relação de Barry com a mãe e a batalha contra seu inimigo mais poderoso. Mas vale lembrar que o criador, Geoff Johns, é o atual presidente da DC Entertainment, então ele deve saber o que está fazendo.

Se teremos uma adaptação fiel ou não, isso depende de como os próximos filmes da DC Comics vão se sair em relação ao público e bilheteria, como Liga da Justiça e Aquaman. Se tudo der certo, eles poderão investir o necessário para criar um evento nos cinemas tão grande quanto foi nos quadrinhos. De qualquer forma, é justificável que essa seja a escolha para o primeiro filme solo do herói, estabelecendo relações importantes para o personagem em suas duas identidades, como Barry Allen e The Flash.

Deixe um comentário

Seu email não será publicado

Start typing and press Enter to search