Crítica | Tico e Teco: Defensores da Lei

Confesso que não fiquei muito animado quando a Disney anunciou um filme estrelado pela dupla Tico e Teco para sua plataforma de streaming. Há várias produções recentes que misturam animação com liveaction que não conseguiram ter uma boa recepção do público e da crítica, como Tom e Jerry: O Filme, Pica-Pau: O Filme e até Space Jam: Um Novo Legado. Porém, fiquei empolgado com o projeto depois de assistir ao primeiro trailer, que trazia uma proposta bem diferente do esperado, tratando os personagens como estrelas de Hollywood que tiveram um programa de sucesso nos anos 1990. Depois de assistir ao longa, fica claro que esta é uma das maiores surpresas do ano até agora.

Um dos méritos da produção é sua excelente proposta, representando personagens de animação como atores das produções que estrelaram. Isso abre caminho para explorar os bastidores dessas obras, além de abordar temas como a fama, o ego e até vícios. O mais interessante disso tudo é mostrar como as celebridades do passado tentam se renovar na indústria. O projeto repete a dinâmica de obras como Uma Cilada Para Roger Rabbit e As Aventuras de Alceu e Dentinho, só que atualizada para os dias atuais, com grandes eventos de cultura pop, a presença nas redes sociais e a obssessão da indústria por reboots.

Para fazer com que esse universo realmente parecesse crível, a Disney não poderia focar apenas nas suas próprias propriedades. Com direção de Akiva Schaffer, conhecido pelo humor de Saturday Night Live, o projeto sabe rir de si mesmo, assim como zoa todas as franquias possíveis. Isso inclui stop-motion, fantoches, videogames, brinquedos, animações em 2D e 3D, chegando a abordar o vale da estranheza e as atuais produções fotorrealistas da empresa, como O Rei Leão e O Livro da Selva. Há tantas participações especiais que vale a pena assistir ao longa mais de uma vez para tentar pegar todos os detalhes. E o mais importante: a mistura das franquias é feita de maneira orgânica, como em Jogador Nº 1 e Uma Aventura LEGO – diferente do que acontece na sequência de Space Jam.

A obra funciona como uma homenagem aos fãs da série Tico e Teco: Defensores da Lei, com várias menções aos episódios e até produtos licenciados da franquia, apostando na nostalgia. A história ainda aproveita para abordar a amizade da dupla, mostrando como os dois se complementam. Também há espaço para fazer criticas à indústria da pirataria, o que faz sentido para a Disney, já que é uma empresa que sofre constantemente com isso.

Tico e Teco: Defensores da Lei é um ótimo filme para assistir com a família, trazendo referências que vai agradar os fãs de longa data e com carisma suficiente para trazer um novo público. Espero que a plataforma traga mais projetos como esse, seguindo o lema: “o maior risco é não assumir risco nenhum”.

Tico e Teco: Defensores da Lei
4.5

Comentário do Crítico

O longa sabe rir de si mesmo, ao mesmo tempo em que zoa todas as franquias possíveis. Além da excelente proposta, apresenta uma ótima interação entre animação e live-action, se tornando uma das maiores surpresas do ano até agora.

Deixe um comentário

Seu email não será publicado

Start typing and press Enter to search