Crítica | Your Name

Reconhecido mundialmente pelo sucesso que fez em 2016, no Japão, Your Name (Kimi No Na Wa) se tornou a animação japonesa com maior bilheteria mundial de todos os tempos. Ela também está no top 3 do site MyAnimeList, com nota 9.13/10 e 98% de aprovação no Rotten Tomatoes. Com tantas avaliações positivas, a obra do diretor Shigeru Miyamoto acabou se tornando um daqueles animes obrigatórios para se assistir, mas o problema era onde. Só agora, quase um ano depois de sua estreia, tive a oportunidade de assistir ao filme e não pude perder a chance de compartilhar minhas impressões.

Somos apresentados a dois personagens principais e seus respectivos cotidianos. Eles são responsáveis por nos conduzir pela história e levam estilos de vida completamente diferentes. Mesmo com essa divergência, eles têm o carisma em comum, contando com motivações e desejos que se identificam com o público e que ajudam a aproximá-los do espectador. Esse vínculo permite que seja mais fácil se importar e torcer pelos protagonistas.

A princípio, temos o elemento de “troca de corpos”, que já foi recontada de várias formas diferentes no cinema, até mesmo no Brasil com Se Eu Fosse Você. Ainda que seja recorrente, a temática ainda consegue ser modernizada. Ela se aproveita das situações para divertir e cativar, além de criar novos elementos para enriquecer a história. A química entre os personagens é a principal responsável por isso, fazendo com que a conexão entre os dois alcance quem está assistindo.

Assim que temos um bom desenvolvimento, partimos para a primeira virada do filme. Ele passa a ter um caráter de investigação e conta com uma mudança de tom para algo mais dramático. A trama, que até então parecia ser simples e divertida, nos surpreende revelando ser muito maior e mais complexa do que imaginamos.

O mais interessante é como a animação consegue expandir a relação entre duas pessoas para proporções grandes o suficiente a ponto de mobilizar uma cidade inteira. Além disso, ele se apropria da própria cultura para criar simbolismos. Eles estão presentes nos personagens e ainda nos ajudam a compreender a história, que em alguns momentos se torna mais difícil de entender do que deveria.

Uma característica marcante é a qualidade visual, que chama atenção pelo valor que dá aos detalhes. Todo o background é bem realista, de forma que se torna possível acreditar que aqueles lugares realmente existem, até mesmo a cidade fictícia criada apenas para o filme. Também temos um grande foco no céu, que é um elemento importante para a trama e pode ser considerado um personagem.

A divisão dos plot-points no roteiro é seguida à risca, fazendo com que a história não fique cansativa ou muito acelerada. Por outro lado, alguns pontos precisavam ser melhor explicados para atender o público geral. Isso não chega a atrapalhar, mas a sensação é que as coisas poderiam ser resolvidas de forma mais simples.

Your Name consegue alcançar um público que vai além daqueles que assistem animes. O filme é detentor de todos os seus méritos, principalmente pela qualidade técnica e sensibilidade para conduzir a trama. Por esses e outros motivos, ele se torna uma daquelas animações obrigatórias que você precisa assistir.

Your Name
4

Comentário do Crítico

Injustiçado no Oscar, Kimi No Na Wa (Your Name) é uma das melhores animações japonesas dos últimos tempos. A história conta com pontos de viradas envolventes, além de uma proposta divertida sobre troca de corpos. Uma indicação que eu faria até mesmo para quem nunca assistiu um anime.

Deixe um comentário

Seu email não será publicado

Start typing and press Enter to search