Primeiras Impressões | Krypton foi pensada para todos os fãs de Superman

Com certeza você conhece Superman, um dos heróis mais clássicos de todos os tempos, criado pela DC Comics. Mas nem todo mundo sabe sobre seu passado, sua família e seu planeta: Krypton. Normalmente, a história do personagem começa com a destruição de seu planeta e sua chegada à Terra ainda bebê, e o que acontece antes disso é deixado de lado. A proposta de Krypton, nova série do canal fechado Syfy, é justamente contar a história que você não conhece.

A trama é centrada em Seg-El – avô de Kal-El, o Superman – quando ele ainda era um jovem imprudente e rebelde. Porém, ela começa 200 anos antes do nascimento do herói, no momento em que o avô de Seg-El é condenado à morte por ir contra as leis de Krypton, tirando todos os direitos e privilégios de sua família.

Apesar de tantos nomes desconhecidos pelo grande público e explorar uma mitologia totalmente diferente, a série não se mostra complexa ou difícil de entender. Na verdade, ela é bastante didática em seu episódio piloto, apresentando personagens e definindo relações entre eles, além de explorar seu rico universo – às vezes de forma expositiva demais.

Por enquanto, nosso protagonista imaturo é responsável por ditar o tom da série, que consegue ter seus alívios cômicos, mas também lida com temas sérios e dramáticos com seriedade. Temos como exemplo a política do planeta e o destino de salvar Krypton de uma ameaça iminente.

Apesar de ainda ser apenas um protagonista genérico, sua personalidade e missão são a combinação perfeita para transformar o personagem em uma figura madura e responsável. Da mesma forma, pela família El estar no fundo do poço, provavelmente a veremos ascender novamente a partir dos atos de Seg.

É interessante assistirmos à uma história em que já sabemos o final, mas agora acompanhando como tudo aconteceu. Nesse processo, acabamos conhecendo muita coisa nova e nos aprofundamos na mitologia do herói, que apenas se tornou o que é devido ao passado. Isso também se aplica ao símbolo que ele carrega no peito. Em Homem de Aço ele nos foi apresentado como esperança, mas aqui ganha novos significados.

Se você gosta de referências e fan-services, esta produção foi feita pensando em você. Existe uma clara intenção de apresentar a história para os novos fãs, mas também agradar àqueles de longa data. Um exemplo notável é o tema clássico de John Williams (Superman: O Filme) que, mesmo por poucos segundos, é identificado.

Mesmo para uma produção feita para a TV, resultando em um orçamento limitado, ela consegue resolver bem a criação de mundo, assim como o uso de CGI e efeitos visuais. A fotografia, figurino e design de produção provavelmente foram inspirados no Superman de Zack Snyder lembrando bastante o segmento que vimos no início de Homem de Aço. Aliás, o filme foi escrito por David S. Goyer, criador da série.

Em seu primeiro episódio, Krypton conseguiu andar bastante com a trama e estabelecer todos os pontos necessários para dar o próximo passo na história. Temos uma noção do que esperar de cada personagem e o protagonista não termina da mesma forma que começou, com uma grande responsabilidade em suas mãos – literalmente. Além disso, a série não enrola ou se torna cansativa, o que espero continuar nos próximos episódios.

Se você gosta do Superman e tem curiosidade sobre sua história de origem, Krypton é uma ótima oportunidade para conhecê-la. Este produto foi feito pensando em atingir todas as camadas de fãs, desde os que liam os primeiros quadrinhos do herói até os que conheceu pelos filmes de Zack Snyder. É bom deixar claro que não é uma história sobre o Superman, mas é essencial para entendermos o que ele representa.

Krypton
3.5

Comentário do Crítico

Krypton é uma série feita para os novos e antigos fãs de Superman, trazendo uma história que muitas vezes é ignorada, mas indispensável para construir a representação do herói

Deixe um comentário

Seu email não será publicado

Start typing and press Enter to search