Crítica | O Touro Ferdinando é fraco na crítica, mas é forte na diversão

O Touro Ferdinando é um clássico que já foi contado inúmeras vezes, por diversas pessoas e em muitos formatos. Agora é a vez do estúdio de animação da FOX, Blue Sky, recontar essa história, dirigida pelo brasileiro Carlos Saldanha (responsável por A Era do Gelo e Rio).

Mesmo que o filme não foque muito bem na crítica social que a clássica história aborda, a relação dos personagens, o estilo de arte e a comédia faz de O Touro Ferdinando uma das animações mais divertidas e visualmente bem feitas dos últimos tempos, comparável à grandes sucessos como A Era do Gelo 2 e até mesmo Robôs.

Quem ainda não viu o filme, vai pensar que se trata de mais uma animação de bichos falantes voltada para crianças, mas a animação é muito mais do que isso. Ou, pelo menos, tenta ser.

O longa gira em torno da cultura espanhola, mas especificamente das touradas, um espetáculo tradicional do país e recheado de controvérsias. Por estarmos vendo a história pelo ponto de vista de um touro, obviamente que essa tradição seria criticada, mas o filme não chega a tanto.

Claro, os personagens acabam vendo as touradas como algo ruim e a mensagem que a obra nos passa é que esses animais devem ser respeitados como todos os outros. Esse é o foco do filme: respeito às diferenças, que as aparências enganam e que estereótipos muitas vezes estão errados. Mesmo sendo uma mensagem bonita e um ponto forte na trama, o filme poderia ter ido além, abordando melhor a questão das touradas, como ele mesmo se propõe.

Se o ponto forte não está em sua crítica social, está em seus personagens. Apesar da história ser sobre Ferdinando, todos os outros animais tem seu “momento de fama”, ajudando o protagonista em diversas situações. Mesmo que alguns deles caiam em estereótipos ou clichês, nada do que fazem é forçado e ajuda a compor a personalidade de cada um.

O humor também não fica muito atrás, sem atrapalhar o ritmo do filme e agradando crianças, jovens e adultos. Ainda que algumas piadas sejam previsíveis por envolver alguma característica dos personagens (como o touro que não enxerga sempre bater de cara na parede), a maioria delas são boas e bem colocadas, respeitando os momentos emocionais do longa.

Por fim, a dublagem é fantástica, parecendo até que os personagens foram feitos pensando em suas vozes em português, algo comum nas animações do estúdio Blue Sky. A trilha sonora também se destaca, composta pelo grandessíssimo John Powell (responsável pelas trilhas de Como Treinar seu Dragão e Kung Fu Panda), misturando o estilo de musica tradicional espanhola com orquestração e até mesmo dança de rua.

O Touro Ferdinando é muito mais do que se vê nos cartazes e nos trailers. Por mais que sua crítica seja branda, ele acerta nas piadas e em seus personagens, sendo um ótimo filme para se ver com amigos, a família ou até mesmo sozinho. Essa nova versão da história faz jus ao conto original, trazendo uma lição que é sempre boa lembrar: “nunca julgue um livro pela capa”.

O Touro Ferdinando
3.5

Comentário do Crítico

Mesmo que o filme não se aprofunde nas críticas sociais que ele mesmo aborda, O Touro Ferdinando consegue divertir crianças e adultos com seus personagens carismáticos e uma história que vai te cativar!

Deixe um comentário

Seu email não será publicado

Start typing and press Enter to search