Crítica | Perfeita é a Mãe 2 reúne gerações em comédia para maiores com temática natalina

Depois de passar o Natal com os pais em Pai em Dose Dupla 2, agora chegou a vez de Hollywood nos convidar a passar o feriado de fim de ano com as mães em Perfeita é a Mãe 2. É incrível como os dois filmes tem coisas em comum, como o fato de serem uma sequência, comédia, se passar no Natal e introduzirem os pais dos protagonistas.

A história é justamente sobre a relação das personagens vividas por Mila Kunis, Kristen Bell e Kathryn Hahn com suas mães, que agora vieram para passar o Natal com suas filhas. Cada uma lida com um problema diferente, como ter uma presença materna próxima ou distante demais, e lidar com a pressão de ser uma mãe perfeita. O filme sabe lidar muito bem com essa questão, pois realmente conseguimos sentir um peso sobre as personagens por não conseguirem lidar com essas situações. Isso fica ainda mais claro por conta atuação e dos diversos desentendimentos gerados ao longo da história.

Mesmo que todos os personagens sejam construídos em cima de caricaturas exageradas, elas funcionam bem em conjunto, principalmente o trio principal. Cada uma conta com uma personalidade diferente e isso também se aplica às mães, o que resulta nas situações cômicas geradas a partir dos conflitos criados.

Uma das características da franquia é o exagero, e aqui ele se relaciona com a festividade natalina. O filme, a todo momento, nos lembra que é Natal, seja pelos enfeites, figurinos ou na fala dos personagens. São exploradas todas as situações que isso pode gerar, desde as canções típicas de coral até um strip-tease com papais noéis (é sério).

O público pode se sentir representado em alguns momentos, como os presentes ruins que recebe de Amigo Oculto/Secreto ou a dificuldade de achar um brinquedo específico que pode ter esgotado. Mas as principais referências são em relação às mães, partindo da premissa criada pelo filme de que fazem de tudo para trazer um Natal perfeito para a família. Consequentemente, também existe a pressão em cima delas para que tudo dê certo.

Há momentos em que nos deparamos com situações surreais, onde o espectador se pergunta: “Eu realmente estou assistindo a isso?”. Existem semelhanças, por exemplo, com as que vemos na franquia Se Beber Não Case, mas com a troca de sexo dos personagens principais, resultando em piadas ligadas ao universo feminino. Essa relação fica ainda mais evidente por conta dos roteiristas Jon Lucas e Scott Moore, que trabalharam não só em Se Beber Não Case, como em A Última Ressaca do Ano e Finalmente 18, então espere por uma comédia no mesmo tom adulto, desbocado e vulgar.

Outro ponto interessante é a inversão de papeis com relação ao gênero, que se tornou comum no cinema hollywoodiano. Enquanto na maioria dos filmes temos um protagonismo masculino, aqui acontece o inverso. Neste caso, os homens são tratados apenas como coadjuvantes, em alguns momentos como justificativa para as piadas, e em outros como objetificação.

Assim como toda boa comédia americana, é impossível fugir do melodrama, onde o filme lhe ensina uma lição de moral e termina com algum tipo de reconciliação. Dependendo do quanto a relação entre as personagens tenha te conquistado, este momento pode funcionar ou estragar o filme. Mas a diferença aqui é que em nenhum momento ele pretende se levar a sério.

Um dos problemas que temos, mas que não chega a arruinar a experiência, é a repetição de piadas, que pode ter funcionado na primeira, na segunda, mas na terceira vez se torna um recurso preguiçoso. Além disso, em uma tentativa dos realizadores de criar camadas para alguns personagens, acaba que sentimos uma falta de desenvolvimento que justifique suas ações.

Perfeita é a Mãe 2 consegue divertir bastante, desde que o público entenda que não se trata de um filme politicamente correto. Ele acerta em nos inserir no espírito natalino, que funciona não só como plano de fundo para a história, mas também se torna um personagem. Podemos dizer que a produção é uma homenagem para todas as mães, além de passar uma bonita mensagem envolvendo o relacionamento entre pais e filhos.

Perfeita é a Mãe 2
3.5

Comentário do Crítico

Com temática natalina, a comédia Perfeita é a Mãe 2 é muito bem-vinda para se assistir no fim de ano. Ela ainda apresenta os elementos vulgares de seu antecessor, acrescentados à inclusão das avós no elenco.

Sobre o Autor /

Formado em Cinema e Publicidade na PUC-Rio, colab do TechTudo, maquinista do Trem do Hype.

Deixe um comentário

Seu email não será publicado

Start typing and press Enter to search