Niantic aposta em segunda geração para recuperar sucesso de Pokémon GO

Esta semana o jogo Pokémon GO recebeu uma grande atualização: a chegada da nova geração. Com isso mais de 80 novos monstros estão disponíveis para serem capturados. Essa era uma das novidades mais aguardadas pelos usuários do aplicativo, assim como um sistema de batalha multiplayer e troca de Pokémon. Essas duas outras atualizações poderão chegar ainda este ano, de acordo com o CEO da Niantic, John Hanke.

Pokémon GO foi lançado em julho do ano passado, e logo na sua primeira semana de existência já bateu alguns recordes, superando aplicativos populares como o Tinder e o Twitter. Porém, depois de apenas um mês, o número de usuários ativos teve uma queda considerável, levando a uma perda de milhões de usuários a cada semana.

O Auge

A explicação para o sucesso relâmpago de Pokémon GO no ano passado se deve a dois principais fatores: A novidade e a nostalgia. Em primeiro lugar, estávamos sendo apresentados a uma tecnologia “nova” em termos de jogo para celular, que seria a realidade aumentada. Este não foi o primeiro game a ter este recurso, inclusive a própria Niantic já havia produzido um jogo bem semelhante à Pokémon GO.

A grande diferença entre os dois é o fator nostalgia que o jogo trazia para aqueles que assistiam o anime na infância, ou até mesmo para as crianças que hoje assistem a temporada atual. De qualquer modo, a nostalgia estava mais presente por estar incluso apenas os Pokémon da primeira geração.

A experiência proporcionada era semelhante ao que acontecia nos jogos da Nintendo, que começaram com Pokémon Yellow e atualmente está em Pokémon Sun and Moon. O que eles fazem é basicamente te tornar um treinador Pokémon, onde você protagoniza suas próprias aventuras. No caso de Pokémon GO, é acrescentada a proposta de que o mundo todo passava a se tornar o jogo.

A queda

A grande questão é que o aplicativo foi sendo esquecido com o tempo, o que também se deve a alguns fatores. Para começar, a própria empresa não estava preparada para o sucesso que ele teria. Quem não se lembra da demora para que os servidores chegassem ao Brasil? E dos constantes erros de conexão e afins que ele apresentava? Era tanta gente jogando que a Niantic simplesmente não deu conta.

Além disso, o jogo tinha como principais objetivos capturar todos os monstros disponíveis e enfrentar ginásios. O que ele oferecia no momento funcionava para os jogadores mais entusiasmados, mas não para os casuais, que representavam uma boa parte do público. Esses usuários eram aqueles que baixaram e jogaram no impulso e por conta do hype que existia no momento, mas depois de ficarem muito tempo só capturando Zubat e Ratata, muitos deles se cansavam do jogo e desistiam.

Outro ponto que chegou como uma novidade, mas acabou se tornando a kriptonita do aplicativo, é o fato de que só é possível jogá-lo fora de casa. A princípio a ideia funcionou, mas a longo prazo o grande público voltou aos jogos em que se podiam jogar sentados, no conforto de suas casas.

O futuro

Com a chegada da nova geração, a Niantic tenta reconquistar os usuários que haviam se interessado no jogo e por algum motivo o abandonaram, além de criar novos objetivos e desafios para os jogadores recorrentes. Se a proposta vai funcionar, só saberemos com o tempo, mas pelo menos temos conhecimento de que a empresa ainda tem outros planos para manter a popularidade do jogo em alta.

Deixe um comentário

Seu email não será publicado

Start typing and press Enter to search