Nintendo Switch no Brasil: As melhores dicas

A chegada do Nintendo Switch, uma proposta de console híbrido, foi responsável por levantar a Nintendo após o fracasso de vendas do Wii U, e rapidamente cresceu para se tornar um dos consoles mais vendidos da gigante japonesa. O portátil já vendeu cerca de 65 milhões de unidades, já possui um modelo com bateria atualizada e uma versão ultra-portátil, o Switch Lite, com preço reduzido e opções de cores.

Mas, enquanto o mundo todo aproveitava o lançamento do Switch e jogos de peso como Super Mario Odyssey e The Legend of Zelda: Breath of the Wild, o mercado brasileiro ainda sofria o efeito do abandono oficial da Nintendo. Citando problemas de carga tributária e pirataria, a empresa japonesa havia abandonado vendas oficiais no Brasil, se limitando a pequenos testes com o Nintendo 3DS em lojas parceiras.

Isso não quer dizer que o console não pudesse ser encontrado em território nacional, mas a venda seria feita sem garantia oficial, sem suporte de software, e por preços não tabelados. Tudo isso mudou com a chegada oficial do Nintendo Switch ao Brasil em 2020, trazendo consigo a presença oficial da Nintendo no país.

Mas e aí, será que a chegada oficial da Nintendo melhorou a vida do gamer brasileiro? De certas formas sim, e de outras não, por isso, esse artigo irá explicar o que mudou com o suporte oficial, e listar as melhores dicas para quem tem ou deseja comprar um Switch no Brasil.

A Nintendo eShop e os jogos

O primeiro ponto de preocupação para o jogador de Switch no Brasil é a compra dos jogos. A eShop brasileira existe de forma extremamente limitada, contendo poucos jogos e permitindo apenas compra pelo computador, não sendo acessível no console. A recomendação aqui é usar VPN para PC e criar uma conta na eShop norte-americana, que disponibilizará todos os jogos, e por preços menores.

Além dos jogos através de downloads digitais, também há os jogos em cartuchos para o Switch. A vantagem aqui é a possibilidade de troca, compartilhamento e revenda, mas a desvantagem é o preço: No Brasil, os jogos físicos custam mais de quatrocentos reais. Em plataformas concorrentes, como o Xbox One e o PlayStation 4, o preço médio de jogos é bem menor, tornando a proposta injustificável.

Alguns serviços online como o Save Coins permitem que o usuário veja em tempo real as melhores promoções na eShop, além de verificar em qual país o valor do jogo está mais barato, permitindo que a compra seja feita de forma inteligente.

Suporte técnico e garantia estendida contra o drift

Uma das maiores dores de cabeça enfrentadas pelos brasileiros antes da chegada oficial da Nintendo era o suporte técnico. Sem presença oficial da marca, apenas lojas não autorizadas efetuavam os reparos, geralmente usando partes recondicionadas e com grande risco de reaparecimento dos problemas ou danos ao console.

Outra grande tensão é o problema conhecido como drift no direcional analógico do Switch. Com o tempo, e o acúmulo de sujeira microscópica, o analógico passa a não funcionar corretamente, geralmente movendo-se por conta própria e ocasionando em movimentos descontrolados dos personagens e câmera nos jogos.

Agora, a Nintendo está operando em parceria com a Deal4B para oferecer reparos dentro da garantia de um ano do console. Além disso, mesmo fora do período de garantia, qualquer Switch ou Switch Lite com o problema de drift será arrumado de graça, desde que não tenha sido aberto por um terceiro.

Com a experiência no mercado nacional, os consumidores também conseguem resolver por conta própria alguns problemas. Por exemplo, o Switch parece ter dificuldade em se conectar em alguns canais de Wi-Fi 2,4GHz brasileiros, mas a solução é simplesmente utilizar a rede de 5GHz ou trocar de canal nos ajustes do roteador.

Qual modelo escolher?

Em 2020, sem sinais do suposto Switch Pro indicado em rumores, existem 3 modelos de Nintendo Switch no mercado: O Switch Lite, o mais recente, é uma versão menor e exclusivamente portátil do console. As suas vantagens são o peso extremamente reduzido, a tela de maior qualidade, a portabilidade, e o direcional tradicional, mas as desvantagens incluem não poder ser conectado à televisão, não possuir controles removíveis, não ter acesso rápido ao multiplayer local e não ter tantas opções de customização.

Já o modelo tradicional e completo do Switch, aquele que pode ser conectado na televisão ou apoiado em uma mesa para jogar com os amigos, possui duas versões: O primeiro Switch, com número de modelo HAC-001 possui todos os recursos esperados do Switch, porém com duração de bateria entre 2,5 e 5 horas. Já o novo modelo, quase idêntico por dentro e por fora, mas com número HAC-001(-01) possui uma bateria com duração maior, de 4 a 7 horas, além de corrigir pequenos defeitos como a possibilidade da tela se descolar da carcaça. Assim, verifique o número de modelo antes de comprar o Switch, já que a versão antiga foi descontinuada.

A chegada oficial do Switch ao Brasil é um grande avanço para a indústria de jogos nacional, mas esperamos que com o tempo esse suporte seja ampliado com traduções para jogos, preços reduzidos, e servidores online nacionais. E para quem não joga no time Nintendo, veja os novos preços reduzidos do PS5 e Xbox One Series X no Brasil.

Sobre o Autor /

Deixe um comentário

Seu email não será publicado

Start typing and press Enter to search