BBB 23 | Premiação pode ser diferente, segundo Boninho

Na última terça (26), aconteceu a final do Big Brother Brasil 22, que consagrou o participante Arthur Aguiar como o campeão da edição, levando R$ 1,5 milhão pra casa, além de um carro 0KM. Antes de sabermos o resultado do reality, o próprio Big Boss deu uma passada na Cidade das Artes, no Rio de Janeiro, pra participar do Rio2C, o maior encontro de criatividade e inovação da América Latina.

Em uma conversa com o Copresidente da agência Africa, Sérgio Gordilho, Boninho comentou sobre como o BBB consegue ser relevante mesmo depois de tanto tempo, revelando que o foco está na constante inovação do programa, seguindo as tendências:

Se a gente olhar o Big Brother 1 e o Big Brother 22, a gente tem uma evolução enorme que a gente respeita, porque a gente tá olhando sempre pro futuro, sempre pensando em mudar, sempre pensando em acompanhar o que tá acontecendo. O país mudou, a ideia mudou e daí a gente vai caminhando.”

Como comparação, o BBB 1, que foi ao ar em 2002, contou com 12 escolhidos e durou apenas 60 dias, enquanto a edição deste ano teve 22 participantes e com a duração de 100 dias. Outra grande diferença está no tempo de preparação, enquanto Boninho e sua equipe tiveram apenas 45 dias para produzir a primeira edição, agora o programa possui uma pesquisa enorme e leva um ano entrevistando os candidatos.

Nesses 20 anos em que o reality está no ar, uma das mudanças mais significativas foi a divisão dos participantes entre camarote e pipoca. Introduzida no BBB 20, a novidade permitiu que famosos e anônimos dividissem a casa mais vigiada do Brasil, resultando em um maior engajamento nas redes sociais.

Segundo o Diretor de Variedades da TV Globo, a ideia foi inspirada no Carnaval de Salvador, onde os camarotes são stands que cobrem as avenidas e que possuem uma visão privilegiada dos blocos, enquanto a pipoca é o espaço que os foliões ocupam nas ruas, separados por um cordão de isolamento:

Eu convivo com o Big Brother há muito tempo e você bebe de todas as informações do mundo inteiro. O que dá certo e o que não dá. Tem o Big Brother Celebridades, e eu acho que o Brasil é muito mais complexo do que isso. É muito maior. […] Foi inspirado nos trios elétricos. Eu falei: ‘gente, pipoca e camarote. É a cara que a gente quer levar’. […] Nós vamos fazer, ano que vem, quem sabe, um trio: pipoca, camarote e pipoca caramelizada. Olha o spoiler (risos).”

BBB 23

Enquanto o BBB 22 ainda estava no ar, o apresentador Tadeu Schmidt anunciou que as inscrições para a edição do ano que vem já tinham começado. Essa notícia pode parecer antecipada para o público, mas na verdade a preparação para o BBB 23 começou há mais tempo ainda. Para ser mais exato: há dois meses e meio. A informação veio do Big Boss durante o painel no Rio2C:

O Big Brother 23 começou tem dois meses e meio. A gente já tá pensando no que a gente vai fazer, qual vai ser a cara da casa, o que a gente pode procurar, como é que a gente vai entrevistar. O processo não para.”

Boninho aproveitou pra contar como é feita a escolha dos participantes, garantindo que a equipe olha todas as inscrições. Enquanto o Big Brother original procura pessoas com estereótipos específicos, a versão da TV Globo vai por outro caminho:

É a coisa mais simples do mundo. A gente entrevista pessoas e a gente se apaixona por pessoas […] Quando eu fui convidado pra fazer o Big Brother, eu falei: ‘não faço’. Se eu tiver que fazer tudo que o John de Mol [fundador da Endemol, produtora que detém os direitos do reality show] mandar fazer, não tem a cara do Brasil. […] A primeira coisa que eu fiz foi rasgar o roteiro da seleção. Eu vou escolher sentando, batendo um papo, entrevistando, e escolher pessoas que vão me encantar.”

O Big Boss ainda deu um pequeno spoiler sobre a premiação do BBB 23, que pode ter uma novidade:

“A premiação do ano que vem pode ser diferente. Veio de um papo com o Diretor de Comunicação da Globo num almoço. Ele falou: ‘o que você acha?’. E eu falei: ‘é, pode ser’. E pode ser que funcione.”

Desde a 10ª edição do Big Brother Brasil, o vencedor leva R$ 1,5 milhão; o segundo lugar recebe R$ 150 mil; e o terceiro fica com R$ 50 mil. Será que haverá um aumento no valor do prêmio?

O Rio2C 2022 acontece na Cidade das Artes, entre os dias 26 de abril e 1º de maio.

Foto: Felipe Panfili (Filmart Media)

Deixe um comentário

Seu email não será publicado

Start typing and press Enter to search