Porta dos Fundos | Painel no Rio2C celebra 10 anos da produtora

Na última quarta (27), o Rio2C recebeu os integrantes do Porta dos Fundos para um painel onde foi celebrado os 10 anos do grupo de humor. O que começou como um canal no YouTube de esquetes, hoje se tornou um lugar multiplataforma, com produções diversas para dezenas de plataformas.

Backdoor

O coletivo criativo acumula 10 bilhões de views no YouTube e conta com mais de 37 milhões de fãs. Mesmo com números tão grandes, o que poucos sabem é que o vídeo mais assistido da história é um produto de exportação. Há alguns anos, o Porta dos Fundos possui uma versão mexicana chamada Backdoor, que atingiu mais de 61 milhões de visualizações apenas com o vídeo Harina, adaptando Farinha, estrelado por Antonio Tabet como Peçanha. O sucesso foi tão grande que chegou a ganhar uma série de TV para o Comedy Central Latinoamérica, disponível também no Amazon Prime Video:

Além do México, em fevereiro desse ano foi anunciado que o Porta seria expandido para a Polônia com o Backdoor – Wyjście Awaryjne em uma parceria com o Comedy Central polonês:

Pandemia

Recentemente, o mundo parou por conta da pandemia de COVID-19, obrigando a indústria do audiovisual a se reinventar para evitar a transmissão do vírus. Para lidar com esse novo desafio, o Porta dos Fundos criou novos quadros, como o Plantanananã, apresentado por Carlinhos Avelar (Rafael Infante), o Família Sem Filtros, onde Rafael Portugal interpreta todos os personagens e o Cozinha com Pimenta, apresentado por João Pimenta, o primeiro baiano a entrar no Porta dos Fundos. Em uma participação em vídeo, o cofundador João Vicente de Castro contou sobre o aprendizado da equipe nos últimos dois anos:

“A gente aprendeu na pandemia que tem que olhar muito pra fora. Trazer gente, refrescar nosso conteúdo, sempre fazendo com que tenha coisa nova. Pra trazer o público, pra inventar coisas diferentes, pra nunca perder a novidade.”

O CEO da empresa, Christian Rôças (Crocas), falou sobre a complexidade de produzir conteúdo atualmente, pois o público é bombardeado de conteúdo o tempo todo e está cada vez mais difícil atrair a atenção das pessoas. Segundo ele, o Porta sempre procura formas de estar presente no dia a dia e na memória afetiva das pessoas:

A ideia é pensar como a gente consegue se manter relevante culturalmente, entregando para o público algum assunto que possa ser falado no dia a dia, nos grupos de WhatsApp. Que mande pros amigos, que mande pra alguém, que dê motivo para as pessoas falarem sobre aquele tema especifico que está acontecendo na sociedade.”

Conteúdo Comercial

Mesmo em um período difícil para o audiovisual, só em 2021, o Porta dos Fundos fez 37 ações de branded content, se tornando o maior player no Brasil. De acordo com o sócio-fundador da produtora, Antonio Tabet, um dos motivos para o sucesso comercial do Porta é a naturalidade com que o canal sempre falava de outras empresas, adotando o mantra “a vida tem marcas“:

“Isso abriu um caminho muito interessante pra nós falarmos de marcas. Gerou uma simpatia com a audiência e um processo muito fluido entre o Porta, a audiência, agências, diretores de marketing e deu tudo muito certo.”

De acordo com uma pesquisa interna com mais de 1500 pessoas, 7 em cada 10 não se incomodavam em assistir a um conteúdo comercial feito pelo Porta dos Fundos. Entre alguns ótimos exemplos, estão os vídeos Reunião de Criação (Ford) e Merchan (Amstel). Um dos preferidos de Tabet é o vídeo Monstro, que soma mais de 6 milhões de visualizações e conta com um inesperado product placement do enxaguante bucal Listerine:

Além do YouTube

Hoje, o Porta dos Fundos vai além do canal no YouTube, produzindo séries como As Seguidoras, que foi lançada em março no Paramount+. A trama acompanha uma influenciadora que é capaz de tudo para não ser cancelada, até matar. A criadora Manuela Cantuária contou sobre a liberdade criativa de trabalhar em um thriller protagonizado por mulheres:

“O Porta é o lugar onde as experiências mais malucas fazem sentido. Você tem uma liberdade como autor, como criador, que eu acho muito especial. E aí eu trouxe uma ideia de uma série que é protagonizada por mulheres e ela é um thriller. Ela é de um gênero, geralmente, muito masculino. […] Basicamente, é uma série sobre como as redes sociais enlouquecem a gente.”

Outro exemplo é o primeiro reality show do Porta dos Fundos, Futuro Ex-Porta, que estreou no fim de 2021 em parceria com o YouTube Originals. A vencedora do programa, Macla, contou sobre a realização do sonho de trabalhar na produtora, ressaltando a diversidade de conteúdo da empresa, incluindo os programas Que História é Essa, Porchat? (GNT), Greg News (HBO), o filme Peçanha Contra o Animal (Amazon Prime Video) e a animação Te Prego Lá Fora (Paramount+):

“O bom de estar no Porta é que agora eu não preciso mais correr atrás de outros trabalhos, porque tem tudo no Porta. Tem filme, tem série, tem animação e tem até reality show, que foi de onde eu saí.”

O Porta dos Fundos também está se aventurando pelo mundo dos podcasts em parceria com o Deezer Originals. Além de Boto Fé, Aula de Inglês e Quem Quer Ser Um Alienado?, entre as próximas novidades estão a nova temporada do Amigos do Fim, apresentado por Evelyn Castro e Ed Gama, o mesacast Só um Minutinho, com Ed Gama e Estevam Nabote e a audiossérie A Família dos Pereira.

Fundos do Porta

No final do painel, o sócio-fundador Fábio Porchat fez uma participação em vídeo para anunciar o Fundos do Porta, uma iniciativa para aumentar a diversidade no audiovisual:

A ideia é a gente criar, junto com marcas parceiras, oportunidades de cursos, aulas, workshops, bolsas, com um olhar de trazer gente mais diversa pra dentro do mercado, na frente e atrás das câmeras.”

Rio2C 2022 acontece na Cidade das Artes, entre os dias 26 de abril e 1º de maio.

Foto: Felipe Panfili (Filmart Media)

Deixe um comentário

Seu email não será publicado

Start typing and press Enter to search